Sinos do Amor – Parte 2

sino-da-igreja-de-vitrolles-franca

CLIQUE AQUI PARA LER A PARTE 1

“Hoje é domingo ninguém está trabalhando, a Rebeca deve estar em sua casa”. – Pensava consigo mesmo o rapaz. O jovem estava ainda na flor da idade se despontando para a vida, tinha um coração de ouro, não adquiriu nada do pai e nem do tio. Herdara toda bondade que tinha sua mãe, falava bem devagar, suas doces palavras eram bem pensadas antes de serem pronunciadas, era elegante, sabia se vestir muito bem, era inteligente e lidava de um modo bem educado com as pessoas, mas tinha defeitos como todos nos também temos. O seu defeito era a timidez, era muito tímido, não conhecia os meios que um homem tem para conquistar uma mulher, sua timidez o deixava separado das moças que o admirava. Ele tinha um metro e oitenta e cinco, era moreno, olhos bem verdes, era muito bonito, tinha um porte atlético invejável, mas vivia sozinho, nunca teve uma namorada, nunca desfrutou da doçura que é ter carinhos de uma mulher.

A jovem que ele conhecera lá na sombra do ipê florido era linda, também era morena, olhos castanhos, tinha um metro e setenta, cabelos negros e longos, o seu corpo, ah! Não dava pra descrever, era uma sereia! Que encanto de mulher! Tinha a beleza de uma tarde sertaneja, era conhecida e chamada por todos da colonha por Rainha do Sertão.

São oito horas da manhã, o dia está ensolarado, Ruanito está aflito, quer ver novamente aquela moça, e faz uma pergunta para o tio.

“Aonde mora toda aquela gente que estava colhendo café?”

“Aquele povo mora na colonha, são noventa e oito casas, na quinta casa mora o Sanches nosso administrador, eu já falei com ele a seu respeito e pedi que ele falasse com o pessoal sobre você, vai lá conhecer aquela gente, de agora em diante você está livre para desfrutar das suas férias”.

“Onde fica a colonha?”

O tio explica e o jovem segue rumo a colonha, anda por meia hora e avista a vila.

Na quinta casa ele vê um homem na porta, era Sanches, o administrador.

“Bom dia Sanches”.

“Bom dia Ruanito, entre vamos tomar um café, eu já falei com todo pessoal sobre você”.

Ruanito entra e enquanto eles conversam a esposa do Sanches faz um café. O jovem está perplexo, nunca antes se deparou com tanta pobreza, o piso era o chão, os quartos não tinham portas, não havia sala e nem banheiro, era um mictório no quintal. Um fogãozinho a lenha e paredes pretas. No terreiro brincam crianças magrinhas e desnutridas. Um cenário de pobreza de cortar a alma.

Ruanito parecia não acreditar no que via e pensava consigo mesmo: “se esse homem é o administrador e vive nesse estado, como vivem os demais empregados do meu pai que moram nessa colonha?! O que eu estou vendo é uma escravidão a céu aberto”. Ruanito está de abeca baixa pensativo e o Sanches lhe pergunta:

“Você está bem, você quer mais um café?”

“Obrigado Sanches, eu estou apenas um pouco chateado, está tudo bem”. Despede-se de Sanches e a esposa e sai dali com os olhos embaçados pelas lágrimas, mais adiante já na décima casa vê uma senhora com uma criança no colo e pergunta:

“A Senhora poderia me dizer onde mora o Manuel, o pai de Rebeca?”

“Mora na última casa moço, é bem longe”.

“Vou até lá, obrigado”.

Ruanito vai bem devagar em direção da casa de Rebeca, cumprimenta as pessoas pelo caminho, as que estão na porta, brinca com as crianças que estão no terreiro e finalmente chega na ultima casa. Manuel está na porta. Ruanito se aproxima e o cumprimenta e ambos entram.

“Senta Ruanito, Joana faz um café pra nóis”. – As duas irmãs da Rebeca vêm e cumprimentam o jovem.

O moço fica ali por uma hora e meia conversando, sorrindo como se já o conhecesse há bastante tempo, deixou sua timidez de lado, mas está ansioso, cadê a Rebeca..

Não mais consegue se contiver e pergunta.

“E a Rebeca Manuel, onde está?

“Ela está lá na mina lavando a roupa e só volta a tarde”.

“Onde fica essa mina?”

FIM DA PARTE 2

Jair Garcia Martins (Jair Padeiro)

10 de agosto de 2016.

URL curta: http://uraionline.com.br/new/?p=14738

15 Comentários para “Sinos do Amor – Parte 2”

  1. Takeshi

    Fantastico Jair, parabéns, ancioso pela terceira parte. um grande abraço.

  2. Terence Trent

    Está muito emocionante, parece uma novela da globo. muito show.

  3. Aldo Novak

    Escreves muito bem.

  4. Quenia

    Não sei aonde arranja tanta inspiração. muito lindo. parabéns jair.

  5. Wonder land

    Muito bom até o momento.

  6. Willians

    Grande poesia só se encontram em grandes poetas, assim como grandes histórias se encontra em grandes autores. parabéns pelo dom que deus lhe deu.

  7. Eliane Ferreira

    Uma história que daria um belo filme.

  8. Renato

    Não vejo a hora de saber o que houve na mina.

  9. Rosi Kobn

    Até o momento simplesmente muito linda estória. Não vejo a hora de ler o fim.

  10. Igor

    Fantastica historia, bom romance.

  11. Orácio Ucho

    Beleza pura.

  12. Doni

    Vamos aguardar a emoção do fim anciosos. parabéns.

  13. Flávio Rocha

    Beleza pura. show de bola

Deixe um Comentário

Imagens

Desenvolvido por Media Point