Mundo Colorido (Final)

1005592_209536682534716_1162654331_n

Não é possível, estou sonhando, não pode ser. Roberto quase tem um AVC, quem é que está de pé na porta, Patrícia a sua primeira namorada o seu antigo amor.

“Oi Roberto, como você está, tudo bem?”.

“Tudo bem, e com você está tudo bem?”

“Sim, tudo certo… nossaquantos anos já se passaram hein Roberto?! Hoje sou uma mulher casada, tenho dois filhos, o tempo passou os nossos sonhos de amor ficaram no passado; eu estou aqui para me despedir de você para sempre Roberto! Nosso amor foi tão lindo mas não tivemos uma despedida, meu pai não aceitou o nosso casamento porque você era um moço pobre, me levou embora para bem longe, nos separando, mas, eu sempre dizia comigo mesma que um dia eu voltaria para te ver e te dizer adeus para sempre.Uma tão linda historia não poderia ser simplesmente soprado longe pelo vento, esquecida ao pé de uma árvore, mergulhada à melodia de uma velha canção, já perdida e abandonada pelo seu próprio compositor… não Roberto, amor verdadeiro não se extingue assim…não se acaba…recordarei sempre! E um dia, quando muito velha já, viajarei nessa longa, triste e fria tarde , e ao abrir o baú de minhas recordações, só o que terei será saudades! Hoje estou aqui bem na sua frente para te dizer adeus para sempre. Roberto você foi o meu primeiro amor, você é um homem maravilhoso, o homem que sempre sonhei em ter ao meu lado, mas o destino não nos uniu simplesmente por você ser um moço pobre, talvez seja essa a última vez que nos encontramos, moro muito longe, estou de passagem, mas você ficara eternamente em minha lembrança”.

“É Patrícia, quanto tempo já se passou, eu, com apenas dezoito anos, praticamente um menino, começando a viver, quando te conheci, como eu te amava, e assimforam três anos de namoro escondido. Meu Deus quanta felicidade! Sei que você ainda se lembra dos planos que fazíamos, dos nossos sonhos de amor, sei que você ainda se lembra das nossas aventuras e do nosso namoro escondido, e ainda está na minha lembrança os momentos felizes que vivemos. O nosso mundo era todo colorido. Mas o destino não nos uniu como você disse, seu pai tirou você de mim, dos meus braços de um jeito brutal assim como um homem maldoso tira o doce de uma criança, assim como uma pessoa má que não vê a beleza de uma flor e a esmaga com ira , a joga pelo chão e nem percebe o perfume que as flores tem. Assim ele fez com o nosso amor, destruiu sem piedade. Mas não tenho magoa dele, ele é seu pai. E tudo isso por eu ser um moço pobre. Para nos separar ele te levou para bem longe e ficou em meu coração a tristeza, a saudade, a amargura e a solidão. Patrícia, você também foi meu primeiro amor, hoje também sou um homem casado, não tenho ainda filhos e amo muito minha esposa, esse será realmente nosso último encontro, mas você estará eternamente nas minhas lembranças.

Já está quase escurecendo e Juliana está preocupada com Roberto, pois ele nunca chega depois das dezenove horas e resolve ir até a oficina que não é muito longe; sai em passos bem apressados. Nesse momento lá no almoxarifado Roberto e Patrícia vão se despedir para nunca mais, um eterno adeus. Os dois se abraçam como duas pessoas que se amam e do abraço carinhoso surge um ardente desejo de um doce beijo e assim movido pela emoção e pelas lágrimas os dois se beijam com ternura. Nesse momento chega Juliana e acha estranho aquele carro de longa distância no pátio da oficina que esta só com a porta do fundo aberta. Vai pelo corredor em passos bem lentos e flagra a cena cinematográfica do beijo. Sendo ela uma mulher de cultura elevada, uma mulher com muitas virtudes não quis fazer escândalos, volta na ponta dos pés e vai embora sem que ninguém perceba. Chega em casa, faz uma mala e vai para casa do seu pai. Após deixar um bilhete com os seguinte dizeres: “Roberto eu sempre te disse que sua fidelidade seria a minha maior riqueza, vou embora para casa do meu pai, por favor eu te peço, nunca mais me procure”.

Roberto volta para casa e não encontra Juliana, a casa está vazia, mas encontra o bilhete. Sai em desespero e vai até a casa de seu Otavio mas não é atendido, volta, o mundo desabou encima da sua cabeça. A dor é tanta que sufoca a alma, sua angústia o abate até os céus. Não há remédio que possa curar a sua dor, nada poderá lhe dar consolo. Ao amanhecer o dia seu Otávio leva sua filha para passar algum tempo na casa do seu irmão que fica a trezentos km de distancia até que tudo se normalize.

Onze meses já se passaram Roberto está inconsolável com a separação mas nada pode fazer para provar sua inocência. O mecânico está na oficina consertando um carro muito abatido de cabeça baixa quando chega um amigo muito íntimo e lhe dirige essas palavras. “Porque você está triste Roberto?”.

“Porque acha que estou triste? Minha vida acabou amigo”.

“Eu acho que não, a esperança nunca pode morrer em nossos corações”.

“Por que você me diz isso”?

“Ela voltou, eu a vi”.

“Ela quem?”.

“Juliana, oras!”.

O rapaz quase tem um AVC, as ferramentas caem de suas mãos. Roberto está estático.

“Você tem certeza disso?”.

“Eu a vi quando seu pai a deixou no portão da sua casa com uma mala na mão”.

Três dias depois Roberto vai tentar sua última sorte, sua última esperança vai ser colocada em jogo, vai escrever pra Juliana uma carta de amor. E assim…

Juliana:

Meu inesquecível amor, não sei se você vai ler a minha carta, mas, se chegar a ler desde já eu quero suplicar lhe que me perdoe . Quando você foi embora, levou consigo a minha felicidade, sem você a vida não tem sentido, sei que sabes o quanto eu te amo como é lindo o nosso amor, o nosso mundo é todo colorido Juliana! Ainda sou o seu rei e você sempre será a minha rainha e que sem você aqui o nosso castelo desmoronou.Feliz serei, se tiver novamente em meus braços corpo tão adorável, exalando em minhas narinas tão suave perfume. E então minha flor, terei o prazer de regar mais linda rosa, com esse amor que emana e transborda do jardim chamado coração…transborda, escorre, suplica o seu perdão em forma de orvalho, transformado em lágrimas! Amo- te! Amo- te demais pra suportar viver sem sua presença sublime! Me perdoe meu amor, volta pra mim!!!

E no final da carta ele explicou o motivo da cena do beijo.

Dois meses se passaram, era domingo de manhã, o mecânico está sentado, pensativo e nesse momento o telefone toca. Era Juliana!

“Oi Roberto, como está, tudo bem?”.

“Estou vivendo por viver Juliana, minha vida não tem mais sentido sem você”.

“Mais tarde eu vou até a nossa casa para termos uma conversa, eu li a sua carta e confesso que ela me deixou comovida”.

Roberto fica eufórico, arruma toda casa, coloca as cortinas na janela, pois elas estavam no fundo do baú há muito tempo, coloca flores sobre a mesa, as flores que ela gosta, rosas vermelhas. E as horas vão passando o dia parece uma eternidade, Roberto está impaciente, não vê a hora de Juliana aparecer frente a porta.

São duas horas, para um carro em frente à sua casa, dele desce seu Otavio, Dona Helena e finalmente Juliana. Todos entram pelo corredor e chega à porta. Seu Otavio cumprimenta Roberto, Helena também pega em mão e o cumprimenta. Todos entram, sentam e depois de alguma conversa Juliana olha bem nos olhos de Roberto e diz com um terno olhar. “Eu te perdôo”. Por um instante um silêncio, a comoção toma conta de todos que estão ali, os dois se abraçam com um abraço caloroso. Colocando assim um final feliz encima de uma solidão angustiante. A carta de amor salvou o seu casamento.

Roberto, um moço pobre, um simples mecânico, que não cursou nenhuma faculdade mas tinha em seu coração uma cultura invejável, a cultura do amor. Amou duas moças ricas, foi amado pelas duas, bebeu dois cálices amargos, foi feliz as duas vezes que amou e vive atualmente com Juliana um amor imarcescível, em um mundo colorido! Fiquem com Deus e até a próxima, se Ele assim nos permitir!

 

The End!!

Jair Garcia Martins – 13-01-2016

URL curta: http://uraionline.com.br/new/?p=14314

25 Comentários para “Mundo Colorido (Final)”

  1. Takeshi

    O melhor dos melhores. Sem palavras…

  2. Marcelo Ferreira

    Chorei

  3. Ana Marcela Zerbinatti

    Bravo. sensacional. amei

  4. Serra Morena

    Meu amigo, o que é isso.

  5. Durval Lima e Souza

    Grande!!!

  6. George Pig

    Nunca mais deixarei de ser seu fã

  7. Francisco Moratto

    Meus parabéns. emocionei

  8. Carlos Santana

    Chorei demais….

  9. Valquiria Apl

    Emoção é pouco

  10. Cristiane

    Gostei demais. Parabéns. confesso que me emocionei.

  11. Gerson Bento

    Parabéns Jair.

  12. Jorge da Capadócia

    Confesso que andei longe por um tempo, mas, quando voltei me deparo com essa obra prima. Muito bom mesmo Jair Padeiro. Um forte abraço do seu amigo de longe.

  13. Willians

    Não sei de onde vem tanta criatividade.

  14. Keilla

    Realmente um final feliz. Joia.

  15. Lindaura Gomes

    Chorei muito. muito emocionante.

  16. Valquiria Apl

    Já havia me emocionado com o final e essa música acabou de me matar de chorar. lindo..

  17. Hélio bicudo

    Jamais imaginei que terminaria dessa maneira. Isso dá um filme. Parabéns.

  18. Jorge Velho

    Uau. de tirar o folêgo.

  19. Rita Delaquia

    Existem missões que são extremamente sublimes nesta vida; algumas imitam a nobreza do amor de Deus, outras a justiça, a cultura, a saúde ou outros projetos, mas todas são exercidas por profissionais.

    Todas elas merecem nosso respeito e gratidão, como você que é um profissional digno da mais profunda admiração pela forma incansável com a qual se dedica ao seu objetivo e profissão com determinação.

    Não poderia deixar de lhe prestar as minhas homenagens. Meus parabéns!!!

  20. Julio Dantas

    Incrível, Parabéns! Emocionante.

  21. Anonimo

    Jair você dedica o seu tempo a nos encantar com suas histórias. Nos fazem rir, refletir, mudar de ideia e quase sempre sentir tristeza quando a história termina e chega a hora de nos separarmos dos personagens com os quais criamos laços de intimidade e amizade. Eles traduzem no papel, sentimentos que muitas vezes pareciam não ter explicação. Mas é que eles dominam as palavras em suas mínimas unidades, as letras. Você conhece como ninguém a arte de escrever.

  22. Graciele

    Sem comentários, apenas lágrimas,

  23. Anonimo

    Parabéns Jair, voce é fera.

  24. Jk

    Muito romance, desde o texto até a musicas

Deixe um Comentário

Imagens

Desenvolvido por Media Point