Debaixo do Pé de Ingá (FINAL)

Rosinha conversava com as empregadas na cozinha quando alguém lhe trouxe algo: uma carta, entregue juntamente com uma lâmina. Ao ver o canivete, disfarçadamente saiu andando e foi para o seu quarto, trancou a porta, abriu a carta e começou a ler. Antes mesmo do findar da carta, lágrimas escorriam por sua face, e um grito silencioso de dor martirizava em sua garganta. Ninguém podia ouvir, mas pelo casarão propagou-se um sentimento de profunda tristeza. As empregadas, que sabiam dos sentimentos de Rosinha, eram complacentes de todo seu sofrimento.
Finalmente é chegado o dia do casamento, Manezão, Dona Fernanda e o noivo doutor Ronaldo estão todos felizes, exceto a noiva.
A cidadezinha está em festa. Nunca antes tinha se visto tanta gente granfina no lugarejo, o pátio da igreja, a praça da matriz, esta repleto de pessoas importantes, a igreja está com flores, toda enfeitada como nunca tivera antes, lá estão os convidados do fazendeiro e do doutor Ronaldo, apenas parentes e pessoas muito importantes ocupavam o interior da Igreja, todos aguardavam ansiosos a chegada da noiva. Era sábado, duas e quinze da tarde, vinte e sete de maio, esse é o mês das noivas, o carro para na porta da igreja e dele desce Rosinha que ia se casar com outro por ordem do pai e da mãe, mas não tirava Marcelinho do pensamento, do coração. Ela sobe bem lentamente as escadarias da Igreja, chega à porta e começa então a marcha nupcial, ela é o alvo de todas as atenções, como está linda a noiva, todos felizes menos a noiva que está com um semblante triste, não consegue esconder. O Manezão vem a seu encontro e a leva perante o altar.

Lá debaixo do ingaseiro está Marcelinho sentado e encostado ao tronco da imensa arvore descascando alguns frutos do ingaseiro e jogando os caroços pelo chão para disfarçar o nervosismo e a dor que sua alma sente, mas ainda com um restinho de esperança em seu coração.
Lá na igreja é chegado o momento de dizer o sim que iria separar um lindo amor que nasceu na infância e duraria com toda certeza por toda uma vida. O padre olha para o noivo e faz a pergunta, a resposta do noivo é sim. O padre olha para noiva e faz a pergunta. O silencio da noiva deixa a igreja em silencio, Rosinha calada desce do altar e tira da manga do vestido aquela lamina cortante e em prantos de choro e gritos começa a cortar, a retalhar o seu belo vestido de noiva e vai saindo em direção à porta, corre atrás da igreja e lá está o carro mencionado na carta à sua espera. A mesma lamina que foi motivo de tanta felicidade foi na igreja motivo de pânico. O fazendeiro fica com a cara de manezão da roça, tem um enfarto, e Dona Fernanda desmaia e são levados para um hospital. Os convidados estão atônitos e perplexos, não conseguem entender o motivo da tragédia. O noivo ficou pasmo no altar, também com a cara de manezão, por essa ele não esperava, o seu diploma não teve nenhuma influencia no coração da noiva. O que falou alto foi o amor de Rosinha por Marcelinho.
E Marcelinho está debaixo do pé de ingá quando escuta um grito ecoar na mata. “- Marcelinhoooo” e de repente aparece na sua frente Rosinha com o vestido todo retalhado.

Os dois se abraçam, se beijam com ternuras e depois um choro que durou vinte minutos, Marcelo pega Rosi no colo e sai da mata com ela nos braços e vai para o carro que está à sua espera, e os dois seguem para a casa do tio que fica a vinte km dali, e sabia da história.
Os pais de Rosi saem do hospital após oito dias e vão para casa. Dona Fernanda está bem de saúde apenas abalada. Mais alguns dias se passam, Rosi e Marcelo estão na casa do tio do rapaz, quando Fernando bate à porta. Ele veio buscá-los a pedido de Dona Fernanda.
Ao chegarem no casarão, Marcelinho e Rosinha entram na sala já ouvem o choro da mãe e o alvoroço de todos que estão por ali. Manezão teve outro infarto, e desta vez foi fulminante. Manuel Antunes Martins acabara de falecer.
Rosinha chora muito, apesar de todo sofrimento que lhe causara, uma boa filha nunca deixaria de amar o próprio pai. Tudo parecia estar sem rumo.
Fernanda, porém, tinha mais um motivo para mandar chamá-los: estava muito abalada, desorientada, e não sabia se sozinha poderia continuar; queria que a filha estivesse com ela, e precisava de alguém para administrar a fazenda e os bens da família. Pediu desculpas ao casal por todo infortúnio, pediu-lhes também para que viessem morar no casarão com ela, e claro, disse que deveriam se casar.
Rosinha, porém estava muito abatida para pensar em casamento, a tristeza da morte do pai a consumia. Em comum acordo, decidiram marcar o casamento para ser realizado em algumas semanas, Rosinha insistiu para que não houvesse nenhum cortejo festivo, que fosse de um jeito simples e bem discreto.
Rosinha e Marcelinho, muito embora de forma trágica, deslumbram agora de uma imensa riqueza que veio para completar uma felicidade plena de um grande amor que nasceu ainda na infância.
Assim chegamos ao fim de mais uma linda história de amor. Que Deus nos abençoe e até a próxima.

Jair Garcia Martins (Jair Padeiro)

03/01/2017

URL curta: http://uraionline.com.br/new/?p=14923

41 Comentários para “Debaixo do Pé de Ingá (FINAL)”

  1. ILDA BOSELLI

    Bravo

  2. takeshi

    Fantástico jair. fenomenal. emocionante. continue assim, sou seu fãn

  3. Jorge da Capadócia

    Grande Jair. Fâ numero um

  4. Marcelo Ferreira

    Belo conto. Parece minha história de amor mal resolvida. Chorei muito. O video fala por sí.

  5. Narada

    Uma linda história de amol,

  6. Quenia

    Jóia rara da literatura brasileira

  7. Willians

    Pra sempre na memória.

  8. Roberto Aparecido Ferreira

    Bravíssimo amigo. Que video fantástico.

  9. Romilda Adão

    Um combinado especial de video musica e romance. jóia, amei

  10. yuri

    Quando vai lançar o próximo

  11. Ulisses

    Restou me apenas as lágrimas.

  12. Oliver Gogo

    Belo texto.

  13. Juliana Ito

    Gostoso de ler e ver o video. faça mais videos lindos como esse.

  14. Hilda Santa bárbara

    Amei

  15. Aroldo Buzato

    Grande jair, sempre bacana

  16. Alvaro Bernardes

    Gostei muito, Parabéns. video matou a pau

  17. Giseli

    Bravíssimo como já disseram.

  18. Sistema X

    Video é o melhor de todos

  19. Drieli

    Frenesi e suspense no texto. video excelente

  20. Francisco Dias

    Gostaria aqui de externar os meus agradecimentos ao autor por bradar por melhores leituras nesse país tão carente de obras que realmente atendam aos leitores. Parabéns

  21. Helena Tapie

    Amante a moda antiga. Assim que é bom.

  22. Julio Cesar B. Dantas

    Continue nos brindando com essas pérolas jair.

  23. Kelly Minogue

    Nunca antes havia lido algo que me prendesse tanto a atenção

  24. Larissa Lima

    Lindo demais. O video é tudo haver

  25. Zeila

    Gostei. parabéns

  26. Vardemá

    Jair, gostei, continue escrevendo. você tem talento.

  27. Beto Morato

    Grande obra

  28. Minoro okamoto

    Chorei no final

  29. Paulo Velo

    Uma aventura bastante emocionante e enriquecedora. serve de exemplo pra muitos pais ricos que não aceitam suas filhas casarem com pobres.

  30. Claudio Cury

    Emocionante, tudo emocionante, musica fantástica.

  31. Freddy Pinheiro

    Tesouro liiterários

  32. JUAREZ FUMEIRO

    FALA JAIR, LEMBRA DE MIM . TO GOSTANDO DE LER E VER SEUS VIDEOS HEIN. VIROU ARTISTA M ESMO. ABRAÇO

  33. BOLA

    valeu a pena esperar o final. eu não sabia que acabaria dessa maneira tão emocionante. paragéns. fantastico.

  34. Catatau

    Sempre leio os seus textos. Mas esse em especial foi demais.

  35. Tereza Kaminari

    O que eu mais gostei foi do video. Foi ótimo o texto.

  36. Genilda

    Jóia rara, beleza pura. Gostei do video. Muito bom.

  37. Jair Garcia Martins

    Olá meu amigo Juarez Fumeiro, como eu me lembro de você e de toda sua família! Minha saudosa mãe trabalhava em sua casa como lavadeira, eu era criança e não saía da sua casa… que saudades daquele tempo! Obrigado pelo comentário, um forte abraço!

    Um forte abraço também, para todos os leitores do site uraionline, e meus agradecimentos para todos que postam esses comentários que me deixam emocionado.

    E para você, meu amigo Marcelo Ferreira, vou fazer uma pergunta:
    Quando postei o texto da Praça e postei um vídeo, você disse que viria a Uraí e que queria me conhecer, eu lhe esperei mas você não apareceu… ainda estou lhe esperando! Quando puder apareça pra gente tomar um café e bater um papo!

    Desejo a todos os leitores do site um Feliz Ano Novo, repleto de realizações! Que possamos durante mais esse ano estarmos juntos e ligados pela emoção de escrever, ler e se encantar! Um forte abraço a todos!

  38. Ilda Dantas

    òtima leitura

  39. George Michel

    Legal.

  40. George Harison

    O melhor de tudo é o video.

  41. Roberto Aparecido Ferreira

    Belo texto novamente. video show

Deixe um Comentário

Imagens

Desenvolvido por Media Point