Cliente da Chevrolet poderá devolver carro se não ficar satisfeito em 30 dias

fgd_2882A General Motors (GM) anunciou nesta quarta-feira (8) uma promoção em que o comprador de um Chevrolet 0 km poderá devolver o carro em até 30 dias se não ficar satisfeito. A ação será válida a partir desta quinta-feira (9) e vale inicialmente até 19 de outubro.
Para recomprar o veículo de clientes insatisfeitos, a fabricante exige quilometragem abaixo de 2 mil e que o automóvel esteja em perfeitas condições de uso. Para unidades financiadas, um seguro do automóvel também é obrigatório.
A promoção vale para quem adquirir qualquer veículo da marca, desde Celta a Camaro, com pagamento à vista ou entrada de pelo menos 50%, e não exige que o comprador dê justificativas para devolver o carro. Se ele não gostar, a fabricante garante que comprará o modelo pelo mesmo valor pago.
Legislação
O Código de Defesa do Consumidor não obriga uma empresa a receber de volta um produto em perfeitas condições de uso, caso o comprador não esteja satisfeito. De acordo com o Procon-SP, a exceção é em compras feitas pela internet ou por telefone, nas quais o cliente não teve contato com o produto antes – nestes casos a lei garante o “direito de arrependimento” em até 7 dias, independentemente da motivação.Se a empresa se compromete a oferecer mais do que isso, o Procon-SP alerta que as regras devem ser previamente informadas, preferencialmente por escrito, no contrato, nota fiscal ou documento entregue ao consumidor.
Américas
Chile, Equador e Colômbia também terão condições semelhantes, e os presidentes de cada região são os responsáveis por anunciarem a promoção na televisão. No Brasil, a campanha foi criada em parceria com as agências Salles Chemistri e a Commonwealth.
Vendas em baixa
A ação ocorre em um momento de queda nas vendas de automóveis no Brasil. De janeiro a setembro, foram emplacados 2.404.032 veículos novos, contra 2.638.302 no mesmo período do ano passado – uma queda de 8,9%.
De acordo com a associação de montadoras (Anfavea), os estoques fecharam o mês de setembro em 41 dias, isso significa que, se a produção de todas as fábricas parasse agora, as unidades já feitas levariam 41 dias para se esgotar, neste ritmo de vendas.
A fraqueza no setor já causou a redução de cerca de 10 mil postos de emprego no setor de veículos e máquinas agrícolas neste ano. Para segurar a produção, praticamente todas as empresas do setor deram férias coletivas ou promoveram lay-offs (afastamento temporário do trabalho). A previsão da Anfavea é de queda de 10% na produção e 5,4% nos licenciamentos em 2014, na comparação com o ano passado.

URL curta: http://uraionline.com.br/new/?p=11823

Deixe um Comentário

Imagens

Desenvolvido por Media Point